Humberto Mauro

Cineasta, ator, roteirista, produtor e fotógrafo, é patrono do cinema brasileiro. Sua obra abrange documentários, curtas e longas-metragens. Na década de 1920, realizou os filmes da fase mineira, “Brasa dormida” (1928) e “Sangue mineiro” (1929). Na década de 1930, já no Rio de Janeiro, colaborou com a fundação da Cinédia, onde fez “Lábios sem beijos”. Em 1933, realiza seu “Ganga bruta”, filme que recebeu pedras em sua estreia, mas a partir dos anos 1950 magnetizou críticos e cineastas, tornando-se um clássico.

Olá, isso é um comentário. Para começar a moderar, editar e excluir comentários, visite a tela de Comentários no painel. Avatares de comentaristas vêm a partir do Gravatar.